Campanha #LivreDaPicada alerta para riscos da leishmaniose, doença que ataca pessoas e animais

10/10/2017|

Leishmaniose é causada pela picada do mosquito palha. Foto: Divulgação

Quando o assunto é leishmaniose, a prevenção é o melhor caminho. Por isso, desde o dia dois de outubro, a Ourofino Pet, unidade de negócios da Ourofino Saúde Animal, vem realizando a campanha #LivreDaPicada.

A doença, que pode acometer pessoas e cães, é transmitida pelo mosquito palha. Na picada do inseto, o protozoário Leishmania parasita as células de defesa do organismo causando uma série de sintomas e levando a alterações em órgãos importantes e vitais.

A leishmaniose caracteriza-se em dois tipos: tegumentar ou visceral. A primeira gera feridas na pele, que em estágios mais avançados, comprometem as mucosas do nariz, da boca e da garganta. Já a visceral é uma doença sistêmica que acomete os órgãos internos, principalmente, o fígado, o baço e a medula óssea. Quando não tratada, a enfermidade leva à morte 90% dos casos de contaminação.

Nos animais, os principais sintomas são dermatológicos, como perda de pelos no focinho, orelhas e região dos olhos e crescimento anormal das unhas. Vômitos, fraqueza, feridas de difícil cicatrização, emagrecimento progressivo e anorexia são outros indícios. Porém, alguns cães podem não apresentar os sinais e estarem contaminados.

CONSCIENTIZAÇÃO

Durante a campanha #LivreDaPicada, a Ourofino tem como objetivo conscientizar profissionais da área, donos de cachorros e tutores sobre a doença que é considerada uma zoonose. A prevenção e o cuidado com o cão doméstico é tão importante quanto o tratamento da enfermidade.

“A medida mais efetiva de prevenção para o animal de companhia é a proteção contra a picada do mosquito. A barreira mais eficaz é feita pelo uso de produtos veterinários que contêm substâncias com propriedades repelentes e inseticidas”, orienta Andrea Savioli, gerente de Produtos da Linha Pet.

COLEIRA

Atenta a esses cuidados, a Ourofino oferece em seu portfólio pet, a coleira Leevre, que controla o vetor da Leishmaniose visceral canina por até 26 semanas.

“Repelentes em coleira são os mais indicados para evitar a patologia. A fórmula causa a morte do mosquito enquanto protege o cão. O índice de eficácia é de, no mínimo, 90%, conforme descrito em bula”, acrescenta Andrea.

Além de orientações por meio das redes sociais da empresa e pelo site www.ourofinopet.com/livredapicada, a empresa promoverá a conscientização com materiais informativos: flyers; cartazes; e adesivos serão entregues aos estabelecimentos pelos promotores técnicos das distribuidoras parceiras junto a informações sobre os impactos da doença e a importância do controle.

A campanha promovida pela Ourofino Saúde Animal, fabricante e distribuidora de produtos veterinários nos segmentos de animais de produção e de companhia, ocorrerá durante todo o mês de outubro.

Fonte: Ourofino Saúde Animal com edição d’A Lavoura