Liana John

Foto: Arquivo Pessoal
Por equipe SNA
Fonte: Melissa de Miranda

A obra de vida de uma das mais proeminentes pioneiras do jornalismo ambiental no Brasil, a
jornalista Liana John, foi disponibilizada gratuitamente ao público desde domingo
(23). O rico acervo digital reúne 6 blogs e 1.285 reportagens, artigos e entrevistas, além de
livros, cartilhas educativas sobre fauna e diversos outros materiais sobre meio ambiente,
agricultura, ciência e tecnologia.

O lançamento do espaço digital LianaJohn.com.br marca dois anos desde o falecimento da
premiada jornalista, em julho de 2021. Em 40 anos de carreira, Liana John destacou-se
nacional e internacionalmente escrevendo para veículos como National Geographic Brasil,
Planeta Sustentável, O Estado de São Paulo, Veja, Horizonte Geográfico, Ciência Pantanal e foi
uma das criadoras da revista Terra da Gente. A maioria desse conteúdo pode ser acessado na
íntegra no site.

Jornalismo ambiental

“É uma jornada pelo mundo do jornalismo ambiental através dos olhos e da experiência de
uma das suas pioneiras. As reportagens continuam relevantes e, reunidas, fornecem uma
perspectiva única sobre a cobertura das questões ambientais no Brasil. Trata-se de uma
documentação sem precedentes no país, um arquivo imenso, vindo desde uma expedição pelo
Rio Demene na Amazônia dos anos 90 ou a cobertura da Rio 92 até as mais recentes inovações
tecnológicas inspiradas pela biodiversidade brasileira – é um tesouro para quem se interessa
por meio ambiente”, destaca a jornalista e filha da Liana John, Melissa de Miranda.

O encontro entre biodiversidade e inovação, meio ambiente e agricultura, estão entre os
temas mais explorados na produção de Liana John. Na seção de “Blogs”, estão disponíveis mais
de 200 artigos sobre essas intersecções – com destaque para os blogs Biodiversa, Bioconecta e
Agrisustenta. Com títulos divertidos e textos leves, as publicações trazem entrevistas com
pesquisadores e curiosidades inusitadas sobre a fauna e a flora, como o mosquito que inspirou
seringas indolores, um tijolo feito à base de mandioca ou um detector de câncer criado a partir
de camarão e feijão.

A seção também disponibiliza a premiada série de reportagens Plantadores de Florestas,
desenvolvida para a National Geographic Brasil e vencedora do Prêmio HSBC de Imprensa e
Sustentabilidade, e o blog Economia Criativa, realizado a convite do Ministério de Relações
Exteriores da Holanda para documentar os avanços da reciclagem no país e os esforços de uma
cidade inteira para zerar seus resíduos.

Por fim, no blog Notas de Viagem, a jornalista e fotógrafa compartilha pequenos relatos sobre
uma travessia de motorhome feita em pleno inverno na Nova Zelândia. Apaixonada por
viagens, Liana John visitou dezenas de países durante sua vida, do Polo Sul ao Polo Norte, a
convite de governos, instituições não governamentais e por conta própria, produzindo
reportagens em todos os continentes.

Animais nos sachês da Native e cartilhas ambientais educativas

Com o lançamento do site, o público é convidado a continuar explorando e aprendendo com o
conteúdo produzido pela jornalista. “Sem perceber, muita gente já entrou em contato com o
seu trabalho. Um exemplo cotidiano são aqueles animais no verso dos sachês de açúcar
orgânico da Native. Foi ideia e projeto da Liana. Até hoje, pelas mesas de cafés e restaurantes,
os seus textos seguem aproximando as pessoas da natureza”, aponta o pesquisador,
agrônomo e marido da jornalista, Evaristo Eduardo de Miranda, com quem ela trabalhou no
projeto.

Na seção “Livros”, os visitantes podem conferir mais de 30 títulos escritos, editados e
organizados por Liana John. Entre eles, se destacam as obras “Jaguar – O rei das Américas”
(2010) e o livro trilíngue “Amazônia – Olhos de Satélite” (1989). O primeiro traz informações
sobre a história e biologia da onça-pintada, enaltecendo a sua importância cultural. O segundo
apresenta uma perspectiva até então inédita da Amazônia: vista do espaço. Com imagens de
satélite, a obra desbrava a geografia, a população, as espécies e os desafios enfrentados pela
maior floresta do mundo. Ambos os livros estão disponíveis para download gratuito no site.
Entre diversos conteúdos, na seção “Outras produções” também é possível baixar pôsteres,
postais, folhetos e cartilhas educativas. São materiais idealizados por Liana John junto a
pesquisadores brasileiros e destinados a crianças, educadores e ambientalistas, com o objetivo
de promover a conservação de biomas e de espécies carismáticas – como as antas da
campanha Minha Amiga É Uma Anta, desenvolvida em colaboração com Patrícia Medici, do IPÊ
(Instituto de Pesquisas Ecológicas). “Esperamos que o seu legado sirva como uma fonte de
aprendizado para as futuras gerações, incentivando a compreensão e defesa da Ciência e do
meio ambiente”, conclui Melissa.

Foto: Arquivo Pessoal

Sobre a Jornalista

Liana John foi jornalista, escritora e fotógrafa, fundadora da Camirim Editorial. Pioneira em jornalismo ambiental no Brasil, escreveu e editou mais de 30 livros e 1.200 artigos ao longo de sua carreira. Destacou-se nacional e internacionalmente escrevendo sobre ciência, agricultura e meio ambiente por quatro décadas em veículos como Planeta Sustentável, O Estado de São Paulo, Veja, Terra da Gente, Horizonte Geográfico, Ciência Pantanal e National Geographic.

Foi uma das criadoras e editora executiva da revista Terra da Gente durante seis anos (2004-2010). Antes disso, durante 15 anos, respondeu pela editoria de Ciência e Meio Ambiente da Agência Estado (1988-2003), liderando a cobertura da Rio 92, além de participar de diversos programas na TV Cultura e na rádio Eldorado. Recebeu cinco vezes o Prêmio de Reportagem sobre Biodiversidade da Mata Atlântica, incluindo um primeiro lugar na categoria TV, pelo documentário Bio conexões. Recebeu também o Biodiversity Reporting Award, Latin American Category (2009), da Conservation International.

 

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp