Jornal ‘O Hoje’ (GO): ‘Agronegócio continua em alta, 2018 promete’

04/01/2018|

A seguir, a reportagem na íntegra:

“Para o presidente da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA), Antonio Alvarenga, apesar da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, que, neste ano, causou durante meses insegurança no setor, por ter atingido a credibilidade do produto brasileiro no mercado internacional, o agronegócio vem  conquistando resultados positivos nas duas últimas décadas. “Hoje produzimos 14 milhões de toneladas de carne de frango, 10 milhões de toneladas de carne bovina e 3,5 milhões de carne suína. Os indicadores mostram a dimensão do setor em termos de empregabilidade, participação no PIB e nas exportações brasileiras, já que somos o maior exportador de carne de boi e de frango no mundo”.

Lembrando ainda a Operação Carne Fraca, o presidente da SNA acredita que os frigoríficos devem ter  comprometimento para travar a comercialização de carne irregular. “Um pequeno percentual de animais vacinados cria um abscesso bovino e, por isso, os frigoríficos precisam estar atentos. O mercado brasileiro foi prejudicado pela devolução de carne americana, além das denúncias de corrupção, mas isso não impactou tanto as embarcações de carne brasileira”.

Apesar do curto período de baixa no agro por causa desses incidentes, o presidente da SNA observou que “o Brasil está conseguindo exportar mais carne, mais frango e mais suíno do que no ano passado”, e que o desafio do país, em relação ao mercado de carnes, é contar com a ajuda dos médicos veterinários para acompanhar a sanidade animal. “O objetivo das instituições é melhorar o controle sanitário”, completou.

Alvarenga também mencionou a importância do acordo sanitário que o Brasil fechou recentemente com os Estados Unidos, fazendo com que outros países também passassem a permitir a compra da carne brasileira. “O Brasil deve manter este crescimento, aumentar exportação e a renda sem ter problemas de sanidade, pois nossa carne é de excelente qualidade e por isso contamos com a ajuda dos médicos veterinários”, disse.

Trabalho com credibilidade

A Sociedade Nacional de Agricultura foi fundada em 1897 por homens ligados aos interesses agrícolas da época. Influenciados pela República nascente, e em sua maioria formados pela Escola Politécnica, amavam a Ciência e tinham como propósito a defesa e desenvolvimento do setor agrícola.

O associativismo foi igualmente uma causa bastante defendida pela SNA. Em 1903, fruto de uma mobilização liderada pela instituição, foi aprovada uma lei que facultava aos profissionais da agricultura e indústrias rurais a organização de sindicatos para a defesa de seus interesses.

A entidade também imaginou, planejou e realizou todo um programa educacional.

Em pouco tempo, uma escola foi organizada, dando origem ao curso técnico agrícola. 51 cursos de extensão de cunho técnico, entre os quais os de administração rural, apicultura e bovinocultura foram criados. No campus da Penha, circulam, anualmente, cerca de 1.500 alunos que, na prática dos cursos, dispõem de um horto, horta e viveiro de plantas medicinais, minhocário e criações modelares de suínos, capivaras, coelhos, codornas e outros animais.”

Compartilhe nas redes sociais!