Boi gordo: pressão de baixa existe, mas a força para alterar os preços já não é a mesma

16/02/2017|

Embora a pressão de baixa ainda exista, a força para alterar os preços já não é a mesma das semanas anteriores.

Nada mudou em termos de conjuntura. A demanda segue ruim e a disponibilidade de boiadas não é abundante, embora venha melhorando com a chegada de fêmeas descartadas ao mercado.

As ofertas de compra, de forma geral, estão quase sempre alinhadas à referência. Inclusive, em algumas praças, como no Norte do Tocantins, existe oferta de frigorífico de grande acima da referência.

Em São Paulo, os testes de mercado são mais intensos. Há quem tente comprar por até R$ 143,00/@ à vista, mas sem sucesso. Em contrapartida, há quem pague R$ 146,00/@, nas mesmas condições. Não há programações de abate longas no estado, mesmo que o nível de ociosidade seja considerável.

No mercado atacadista de carne bovina, estabilidade de preços para as peças com osso e queda de 0,35% para os cortes desossados.
Fonte: Scot Consultoria