Boi & Suínos/CEPEA

Boi: Exportações de março são recorde para o mês 

As exportações brasileiras de carne bovina in natura voltaram a somar volume significativo em março, impulsionadas especialmente pelos envios à China. Segundo pesquisadores do CEPEA, a forte recuperação das vendas externas em março pode estar atrelada aos novos surtos de Peste Suína Africana (PSA) registrados na China e também ao retorno das compras daquele país, depois do Ano Novo Chinês, comemorado em fevereiro.

Segundo dados da Secex, em março, foram embarcadas 133.800 toneladas da proteína in natura, 31% a mais que em fevereiro e 6,27% acima da quantidade de março de 2020. Trata-se, também, de volume recorde para um mês de março, considerando-se a série histórica da Secretaria, iniciada em 1997. Assim como as exportações, os preços do boi gordo, do bezerro e da carne também atingiram recordes em março e seguem firmes neste começo de abril. Além da demanda externa aquecida, os valores do Brasil são sustentados pela baixa oferta de animais prontos para o abate.

Suínos: Vendas reagem neste começo de abril; exportações são recordes 

Depois do fraco ritmo de negócios ao longo de março, as vendas da carne suína e, consequentemente, a demanda por novos lotes de animal vivo apresentam reação neste começo de abril.

Segundo pesquisadores do CEPEA, com as negociações mais aquecidas, o movimento de queda nos preços observado em março foi interrompido, e altas passaram a ser registradas em algumas praças, especialmente nas paulistas.

Quanto às exportações, apresentaram desempenho recorde em março. Dados da Secex apontam que o Brasil embarcou 96.800 toneladas de carne suína in natura no último mês, aumento de 35,40% em relação a fevereiro, significativos 53% acima do volume escoado em março/20 e um recorde, considerando a série da Secretaria, iniciada em 1997.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp