Tendências no agronegócio tecnológico

11/10/2017|

A agricultura brasileira surpreendeu no último ano. Em meio a uma grave crise econômica, o setor foi responsável, quase que unicamente, pelo crescimento do PIB no primeiro trimestre. O principal motivo foi a safra 2016/2017, que trouxe resultados excelentes gerados, em parte, pelo avanço da tecnologia na produção.

O uso de sistemas mais tecnológicos nas operações garante a diminuição das perdas de recursos e maior competitividade. Por isso, investir em soluções inovadoras é a principal maneira de garantir lucratividade. Isso não apenas no Brasil: em 2015, investimentos globais no setor somaram US$ 4.6 bilhões, dez vezes a mais do que em 2012.

Para o agricultor que deseja se manter na vanguarda e otimizar os resultados, é importante saber quais tendências estão surgindo no mercado de inovações tecnológicas. Por isso, selecionamos algumas das principais.

Big Data

Big Data são os dados coletados e interpretados de forma inteligente. O uso dessa tecnologia ainda é novo no agronegócio brasileiro e a plataforma Climate FieldView™ é pioneira no setor. Por meio da coleta dos dados dos sensores do campo, gera mapas em alta resolução que apoiam a tomada de decisão do produtor.

Com ela, o agricultor faz análises diárias do que está acontecendo na lavoura, acelerando a identificação e solução de problemas e diminuindo custos.

Drones (VANTs)

Os Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs) podem servir para diversas funcionalidades no campo: desde gerar imagens aéreas que permitem acompanhar a lavoura, até executar operações como pulverização. Atualmente, startups americanas estão testando drones para polinizar flores, o que pode trazer avanços ainda maiores na agricultura.

Internet das Coisas

IoT (sigla em inglês) são aparelhos conectados à internet, que geram, transmitem e recebem dados. Esses aparelhos podem ser eletrodomésticos, eletroeletrônicos e automóveis, incluindo tratores e colheitadeiras.

Climate FieldView™ utiliza essa tecnologia para gerar automaticamente dados em alta resolução (o Big Data) e disponibilizar esses dados no tablet do produtor; assim, ele visualiza dados da lavoura rapidamente, de onde ele estiver.

Biotecnologia

Apesar de não ser nova, essa técnica está em constante evolução, inovando a qualidade da lavoura a cada ano. A premissa da biotecnologia no agronegócio é a mudança genética de sementes, com o objetivo de aumentar a produtividade da safra. Assim, é possível, por exemplo, criar plantas mais resistentes à adversidade do clima, assim como resistência a pragas que impactam a produtividade.

Saiba mais em www.fieldview.com.br

 

Fonte: Monsanto