Suíno vivo: cotações estáveis e demanda retraída

08/02/2018|

Nesta quinta-feira (8 de fevereiro), as cotações do suíno vivo continuaram a apresentar estabilidade nas principais praças do país.

No Indicador do Suíno Vivo Cepea/Esalq, referente a ontem (7 de fevereiro), Minas Gerais e São Paulo se mantiveram estáveis, enquanto as demais praças registraram queda, sendo a mais expressiva em Santa Catarina, de 1,83% para R$ 3,21/kg.

Segundo a Scot Consultoria, a demanda doméstica está devagar, com os preços no mercado interno acumulando queda de 8,1% para o animal vivo, com base nas granjas de São Paulo. O Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da Esalq/USP aponta que este movimento resulta em uma pressão por parte dos compradores para redução de preços do animal e das carcaças.

Ainda segundo o Cepea, embora a Rússia tenha interrompido as aquisições da proteína brasileira em janeiro, a China ganhou espaço, importando 73,4% a mais do que em dezembro de 2017.

>>>Confira mais cotações de suínos

Fonte: Notícias Agrícolas

Compartilhe nas redes sociais!