Preços do boi gordo caem com reflexos também no atacado

Publicado em 19/05/2017

O mercado de boi gordo teve preços mais baixos na terceira semana de maio. Segundo o analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, apesar do caos político envolvendo o país neste momento, o cenário é baixista para a pecuária de corte, levando em conta que a oferta de animais terminados ainda é considerável. “Os frigoríficos em geral não tem encontrado dificuldades na composição de suas escalas de abate, que permanecem posicionadas entre cinco e sete dias úteis”, coloca.

A queda da matéria-prima continua a ter reflexos também no atacado. Segundo Iglesias, a perspectiva é pela intensificação desse movimento no curto prazo, em linha com o perfil de consumo do mercado neste momento. “Além disso, a oferta de carne bovina cresce de maneira considerável no mercado interno”, aponta.

Exportações

As exportações de carne bovina “in natura” do Brasil renderam US$ 157.5 milhões em maio (nove dias úteis), com média diária de US$ 17.5 milhões. A quantidade total exportada pelo país chegou a 37.600 toneladas, com média diária de 4.200 toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 4.194,30.

Na comparação com abril, houve ganho de 7,7% no valor médio diário da exportação, alta de 7% na quantidade média diária exportada e ganho de 0,6% no preço médio. Na comparação com maio de 2016, houve perda de 7,7% no valor médio diário, baixa de 13,2% na quantidade média diária e valorização de 6,4% no preço médio. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços e foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

 

Fonte: Agência Safras

Boletim semanal de notícias da SNA por e-mail.

Cadastre-se para receber o boletim

Veja as últimas edições

 

Últimas notícias