México compra milho do Brasil e busca substitutos para cereal dos EUA

Publicado em 19/05/2017

O México espera importar um volume recorde de milho do Brasil este ano. A expectativa aumentou após a notícia de que compradores, em visita à América do Sul, haviam garantido preços mais baixos em acordos com fornecedores, no momento em que se aproximam as negociações do Nafta, afirmou uma autoridade na sexta-feira (19).

Alejandro Vázquez, funcionário do governo que integrou a delegação mexicana que visitou o Brasil e a Argentina na semana passada, disse que companhias mexicanas negociaram diretamente com fornecedores, evitando intermediárias como as tradings Louis Dreyfus e a Cargill.

“Se os preços se tornarem mais atraentes, eles podem importar ainda mais”, disse Vázquez, acrescentando que acordos maiores poderiam reduzir ainda mais as margens.

“Em algumas regiões do Brasil, o milho, para o México, é inclusive mais barato do que nos Estados Unidos”, disse o funcionário, diretor-chefe da Aserca, uma agência do ministério da Agricultura que promove produtos mexicanos. O Brasil deverá ter uma safra recorde de milho neste ano acima das 90 milhões de toneladas.

Custos mais altos e fretes mais longos limitaram no passado as importações mexicanas da América do Sul. Antes da recente viagem dos compradores, o milho do Brasil custava para o México US$ 15,00/tonelada a mais do que o milho dos EUA.

No entanto, companhias mexicanas firmaram acordos no Brasil para dois embarques de 30 mil toneladas cada, para entrega em agosto, que ficaram apenas de US$ 3,00 a US$ 5,00 mais caros. Estes embarques fazem parte de um total de 300 mil toneladas que as empresas planejam importar entre agosto e outubro, a preços praticamente iguais, disse Vázquez.

 

Fonte: Reuters

Boletim semanal de notícias da SNA por e-mail.

Cadastre-se para receber o boletim

Veja as últimas edições

 

Últimas notícias