Indicadores Cepea: boi e suínos

Publicado em 18/05/2017

Boi: vendas de carne estão fracas no atacado da grande SP

O ritmo de negócios envolvendo carne bovina está menor que o esperado. Segundo colaboradores do Cepea, nem mesmo o Dia das Mães, quando tradicionalmente o consumo aumenta, foi capaz de aquecer a demanda na primeira quinzena de maio. Assim, os preços da carne permanecem estáveis no atacado na Grande São Paulo.

Nessa quarta-feira, 17, a carcaça casada de boi fechou a R$ 9,92/kg, ligeira queda de 1,3% no acumulado parcial deste mês. No mercado de boi gordo, embora a oferta de animais não seja considerada expressiva, a retração compradora tem resultado em quedas nos valores médios da arroba, muitas indústrias recuaram, especialmente após conseguir fechar alguns dias de escala de abate. O Indicador do boi gordo Esalq/BM&FBovespa fechou a R$ 136,98 nessa quarta-feira, recuo de 1,52% no acumulado parcial de maio.

 

Suínos: maior demanda impulsiona preços no Brasil

Os preços domésticos da carne suína subiram na parcial de maio. Segundo pesquisadores do Cepea, com a expectativa de aumento nas vendas para o Dia das Mães, compradores de carne e de animais para abate elevaram a procura por esses produtos, impulsionando as cotações.

No atacado na Grande São Paulo, a carcaça especial suína se valorizou 3,7% na parcial de maio (até o dia 17/5), negociada a R$ 6,55/kg nessa quarta-feira, 17/5. O preço da carcaça comum teve aumento de 3,6% no período, para R$ 6,15/kg. Quanto ao suíno vivo, o preço médio subiu 4,8% em Ponte Nova (MG), de 28 de abril a 17 de maio, nessa quarta-feira, os negócios foram realizados na média de R$ 4,17/kg. Na região SP-5 (Bragança Paulista, Campinas, Piracicaba, São Paulo e Sorocaba), a valorização foi de 1,4%, para R$ 4,11/kg.

Boletim semanal de notícias da SNA por e-mail.

Cadastre-se para receber o boletim

Veja as últimas edições

 

Últimas notícias