Embrapa promove 21º Curso de Controle Biológico de Pragas

28/12/2017|

Imagem demonstrativa de controle biológico com joaninha predando pulgão. Foto: Divulgação

A Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) localizada em Brasília (DF), promoverá o 21º Curso de Controle Biológico de Pragas entre os dias 29 de janeiro e 9 de fevereiro de 2018.

O curso é voltado a estudantes de pós-graduação e profissionais das áreas de agronomia, biologia e outras afins. O objetivo é oferecer capacitação para agentes de controle biológico e as aplicações dessa técnica contra pragas agrícolas e insetos vetores de doenças tropicais.

Estão sendo oferecidas sete vagas e as inscrições podem ser feitas na página da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia (https://www.embrapa.br/recursos-geneticos-e-biotecnologia/curso-de-controle-biologico-de-pragas) até dia 15 de janeiro de 2018.

A TÉCNICA

O controle biológico tem como objetivo controlar as pragas agrícolas e os insetos transmissores de doenças a partir do uso de seus inimigos naturais.  Trata-se de um método de controle racional e sadio, pois se baseia no estudo da relação entre os seres vivos no meio ambiente, que é reproduzida pelos cientistas em condições experimentais.

Esses inimigos naturais podem ser outros insetos benéficos, predadores, parasitoides, e microrganismos, como fungos, vírus e bactérias, específicos para controlar os insetos-alvo.

O objetivo final das pesquisas é usá-los no desenvolvimento de produtos biológicos que não deixam resíduos nos alimentos e são inofensivos ao meio ambiente e à saúde da população.

CONTEÚDO

O conteúdo programático do 21º Curso de Controle Biológico de Pragas inclui conhecimentos teóricos, como: criação de insetos para bioensaios; bases ecológicas do controle biológico; experimentação em campo; variabilidade genética de insetos e uso de marcadores; agrobiodiversidade e controle biológico conservativo; diversidade biológica e modo de ação de bactérias, fungos e vírus entomopatogênicos.

Ainda inclui legislação de coleta de material biológico e de acesso ao patrimônio genético aplicável ao controle biológico; registro de produtos à base de agentes de controle biológico.

O programa também contará com debate sobre as legislações que envolvem controle biológico; controle biológico de fitopatógenos; predadores e parasitoides como agentes de controle biológico; semioquímicos no controle biológico; interação inseto-planta mediada por semioquímicos; e estímulos multimodais no comportamento de percevejos e parasitoides; entre outros.

PRÁTICAS

Como práticas demonstrativas, destacam-se: técnicas de preservação e produção de fungos; técnicas de isolamento a partir de amostra de solo e purificação de culturas; preservação de fungos (métodos: Castellani e Óleo Mineral); e screening in vitro.

O corpo docente do curso é formado por pesquisadores e professores de duas unidades de pesquisa da Embrapa no Distrito Federal – Recursos Genéticos e Biotecnologia e Hortaliças – Instituto Matogrossense do Algodão (IMAmt), Centro Universitário de Brasília (UniCEUB) e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Segundo a coordenadora do curso, a pesquisadora da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia Rose Monnerat, o desenvolvimento e uso de produtos biológicos para controle de pragas e doenças vêm aumentando muito no Brasil, especialmente para atender às demandas da sociedade atual, que é cada vez mais exigente em relação à utilização de produtos saudáveis e alimentos livres de resíduos de agrotóxicos.

“Por isso, é importante que os profissionais e estudantes que atuam nesse campo conheçam os aspectos teóricos e práticos envolvidos na formulação e utilização de produtos biológicos”, destaca Monnerat.

Para se inscrever, clique aqui. Mais informações pelo e-mail: cenargen.cursos@embrapa.br.

Fonte: Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia com edição d’A Lavoura

Compartilhe nas redes sociais!