Dia de Defesa da Fauna: ICMBio e A Lavoura alertam para atropelamentos em rodovias brasileiras

22/09/2017|

Acidentes em rodovias e estradas brasileiras matam em torno de 475 milhões de animais silvestres no Brasil. Foto: Divulgação

Aproximadamente 475 milhões de animais silvestres são mortos nas rodovias e estradas do Brasil, todos os anos, segundo informações do ICMBio. A cada ano, morrem 430 milhões de pequenos vertebrados, como aves, anfíbios e répteis; 43 milhões de animais de médio porte, como gambás, pequenos roedores e macacos; e dois milhões de animais de grande porte, como onças, lobos e capivaras.

No Dia Nacional de Defesa da Fauna, comemorado em 22 de setembro, a revista A Lavoura, veiculada há 120 anos pela Sociedade Nacional de Agricultura (SNA), reforça a preocupação de Izalete Tavares, fotógrafa de vida selvagem: embora gere grande perda para a fauna e, muitas vezes, cause acidentes graves, com perda também de vidas humanas, muito pouco está sendo feito para evitar acidentes com os animais que se encontram em trechos de estradas ou rodovias de alto risco.

De acordo com ela, um levantamento do Instituto de Pesquisas Ecológicas, em três trechos de rodovias de Mato Grosso do Sul (1.161 km nas BRs 267, 262 e 163), entre abril de 2013 e março de 2014, por exemplo, localizou 1.124 carcaças de 25 espécies diferentes, como cachorro-do-mato (286 mortes), tamanduá-bandeira (136) e jaguatirica (sete).

“Há maneiras de contribuir para a prevenção da morte de animais, silvestres ou não, nas estradas e rodovias brasileiras”, informa Izalete.

DICAS

Viu um animal vivo? Observe as seguintes dicas da fotógrafa de vida selvagem:

* Reduza a velocidade, sem se descuidar dos outros veículos e espere o animal atravessar a via. Avise outros motoristas da presença do animal;

* Evite o uso de faróis altos e buzinas, que podem assustá-los e desnorteá-los;

* Caso encontre animais de grande porte em estradas, silvestres ou não (como vacas, cavalos e ovelhas), alerte a Polícia Rodoviária;

* Animais atropelados devem ser encaminhados para o atendimento veterinário de urgência. Os primeiros socorros, no entanto, dependem do estado do animal. Isole o local do acidente e ligue para as autoridades ambientais, ou para um hospital veterinário que possa lhe ajudar a prestar socorro imediato;

* Avistou um animal morto? Fotografe e informe a localização no aplicativo “Urubu Mobile”.

Fonte: Xapuri – Texto de Izalete Tavares com edição da equipe d’A Lavoura