Com foco na colheita nos EUA e nas chuvas no Brasil, soja fecha em leve baixa

10/10/2017|

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago (CBOT) fecharam em leve baixa, com os principais vencimentos registrando quedas de 0,75 a 1 centavo. O novembro/17 fechou cotado a US$ 9,66 e o maio/18 a US$ 9,95 o bushel.

Segundo a Granoeste Corretora de Cereais, o clima nos EUA voltou para o centro das atenções.

Além disso, o comportamento das chuvas no Brasil também é uma das variáveis observadas pelos investidores nesse momento. Na faixa central do País as precipitações continuam irregulares. “No Brasil, é a falta de chuvas em extensas áreas do Centro-Oeste e Nordeste, que causa preocupações. Enquanto isto, no Sul do Brasil, depois de um longo período de estiagem, as chuvas voltaram com intensidade e causam atraso nos trabalhos de campo”, reportou a Granoeste.

Outro fator que também deve influenciar o andamento dos negócios essa semana é a divulgação do boletim de oferta e demanda do USDA, que ocorrerá na quinta-feira (12/10). “O mercado está relutante em assumir grandes novas posições antes do relatório do USDA. Os analistas entrevistados pela Reuters esperam que o departamento aumente suas estimativas sobre os rendimentos das lavouras”, informou a Reuters.

Ainda hoje, o USDA reportou a venda de 131.000 toneladas de soja para a China.

Milho fecha praticamente estável em Chicago

Os contratos futuros do milho na Bolsa de Chicago (CBOT) fecharam praticamente estáveis, com os principais vencimentos registrando quedas de 0,25 centavos, com exceção do março/18 que fechou estável, cotado a US$ 3,62 ¾. O dezembro/17 fechou cotado a US$ 3,49 ¼ o bushel.

Mercado Físico

A saca do milho no Paraná, como na segunda-feira, não registrou variação. Em Cascavel e Ubiratã foi cotada a R$ 21,00, em Londrina a R$ 20,50 e em Pato Branco a R$ 22,10.

No Porto de Paranaguá, a saca foi cotada a R$ 28,00, em alta de 1,82%.

No Mato Grosso, a saca em Sorriso se manteve estável a R$ 12,00, mas onde a oferta é um pouco menor, como em Tangará da Serra e Campo Novo do Parecis, a saca subiu 6,25% e 3,33%, sendo cotada a R$ 17,00 e R$ 15,50, respectivamente.

Nas duas mais importantes praças de Goiás, Jataí e Rio Verde, alta de 2,33%, com a saca cotada a R$ 22,00.