CNA projeta crescimento de até 3,5% da área plantada na safra 2017/2018

11/10/2017|

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) tem uma projeção mais otimista sobre a área plantada na safra 2017/2018 em relação à divulgada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) nesta terça-feira (10/10), em Brasília.

Enquanto a Conab estima a manutenção ou o crescimento de área de até 1,8% sobre a safra 2016/2017, em torno de 59,6 milhões de hectares, a CNA acredita que o aumento pode chegar a 3,5%, ou seja, 60.4 milhões de hectares. A elevação seria puxada, principalmente, pela soja, com expectativa de crescimento na faixa dos 4,5%.

“Cerca de 600 mil hectares do crescimento da soja viriam das áreas de milho, feijão e arroz, e mais uns 900 mil hectares de pastagens e áreas de expansão agrícola, principalmente no Matopiba e em Mato Grosso”, disse o assessor técnico da Superintendência Técnica (SUT) da CNA, Alan Fabricio Malinski.

A produção também deverá manter o bom desempenho alcançado na colheita passada. Segundo Malinski, mesmo com o atraso do início das chuvas nas principais áreas produtoras, as previsões para o restante da safra indicam clima favorável para o desenvolvimento das lavouras em praticamente todos os estados, contribuindo assim para que o rendimento fique dentro das expectativas.

“Dessa forma, a produção total de grãos poderá ser muito semelhante à do ano passado, acima de 230 milhões de toneladas”, disse.

Áreas menores

Na avaliação do assessor técnico da CNA, o milho de verão deverá ter recuo próximo a 10% em área, especialmente na região Sul, em Minas Gerais e na Bahia. O motivo é o baixo preço ofertado no momento de tomada de decisão dos produtores.

O arroz apresenta a mesma tendência, devido ao alto custo de produção. Com isso, a cultura deve ceder espaço para a soja, principalmente na região sul do Rio Grande do Sul.

 

Fonte: Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA)