Blockchain aplicado ao agro será tema do AgTech Forum em SP, informa A Lavoura

10/11/2017|

Sistema digital blockchain vem sendo usado, no agronegócio, para realizar transações e financiamento agrícola e transparência na cadeia produtiva, entre outros fins. Foto: Divulgação

O blockchain é uma tecnologia digital que visa à descentralização como segurança. Seu conceito apareceu pela primeira vez em 2008, no artigo “Bitcoin: um sistema financeiro eletrônico peer-to-peer”, publicado sob o pseudônimo de Satoshi Nakamoto.

Associado inicialmente às criptomoedas, principalmente ao bitcoin, essa tecnologia surgiu para aumentar a confiança das transações financeiras no ambiente digital, evitando gastos em duplicidade, alteração de dados, entre outras coisas.

De uma forma simplificada, o blockchain funciona utilizando um sistema de blocos encadeados, um banco de dados, contendo registros de operações de forma permanente, descentralizada e de modo inviolável. Mas como o blockchain pode ser utilizado no agronegócio?

Esse será um dos sistemas apresentados durante o AgTech Forum 2017, que será realizado no próximo dia 21 de novembro, em São Paulo. O evento conta, entre outros, com o apoio da Revista A Lavoura, veiculada há 120 anos pela Sociedade Nacional de Agricultura (SNA).

FINALIDADES

Por ser uma tecnologia que tem migrado para outros setores recentemente, ainda não se sabe todas as possibilidades para seu uso e a tendência é que apareçam cada vez mais novidades. Atualmente, o blockchain tem sido utilizado, principalmente, nos seguintes fins:

* Transações e financiamento agrícola: em operações de barter, o blockchain pode reduzir o tempo de operação de 30 dias para menos e uma semana, além de conferir maior confiabilidade nos processos de financiamento. Diminui também o tempo de espera do produtor para receber seu pagamento, assim como a falta de controle e quantificação das transações.

A tecnologia também promete reduzir os prazos para obtenção de crédito e redução das taxas de transação a medida que oferece o controle de todas as informações necessárias para o financiamento de forma segura. Através da transparência, o blockchain reduz perdas e risco nas operações financeiras.

* Transparência na cadeia produtiva: esta tecnologia permite o acompanhamento de todo o processo de produção. Em situações como a Operação Carne Fraca, deflagrada em março de 2017 pela Polícia Federal, por exemplo, o problema poderia ter sido rastreado e identificado de forma simples, rápida e segura, o que poderia ter evitado a crise de confiança no setor de carnes e até mesmo as consequentes suspensões de exportações.

A BRF tem um projeto de blockchain o qual será possível rastrear todos os subprodutos do frango, por exemplo, e oferecer aos consumidores, por meio do QR CODE, informações sobre a origem do alimento.

Com o objetivo de entender melhor como esta tecnologia tem sido utilizada no setor, o AgTech Forum irá contar com uma apresentação do Ney Santos, CIO Global da BRF, que explicará como o blockchain e a internet das coisas têm sido utilizados para garantir a segurança dos alimentos, do campo à mesa.

SERVIÇO

Evento: AgTech Forum – o Futuro é agora!

Data: 21 de novembro de 2017

Local: Maksoud Plaza Hotel – Rua São Carlos do Pinhal nº 424, Bela Vista, São Paulo (SP)

Mais informações: www.agtechforum.com.br

Fonte: AgTech Forum com edição d’A Lavoura