Arroz sofre com seca na Índia, segundo maior produtor mundial

11/10/2017|

O Ministério da Agricultura da Índia indicou nesta semana que o país plantou 37.7 milhões de hectares ou 500 mil hectares menos que igual período do ano anterior. A produção deve cair para 107.5 milhões de toneladas, com produtividade mais baixa e superfícies menores também. A queda acontece em função das condições secas e inundações nos principais estados produtores.

Ainda com essa estimativa, a área é maior que a média dos últimos cinco anos, de 37.4 milhões de hectares. Nas áreas de arroz não irrigado nos estados do sul e do leste, houve atraso no plantio em função da seca de junho e agosto. A seca prolongada até setembro afetou o crescimento vegetativo, a lavra e plantas no estado de floração em estados centrais como Chhatisgarh, Madhya Pradesh e também partes dos leste da Índia.

Algumas lavouras foram danificadas por inundações em agosto nos estados de Uttar Pradesh e Bihar. As reservas de água também devem ser afetadas em algumas regiões. Mesmo com todos esses problemas, as lavouras em geral estão em um bom estado com condições de umidade adequadas.

Apesar da projeção de uma safra que será a segunda maior do mundo, deve haver um ciclone entre outubro e novembro na costa leste do país asiático, que não foi considerado nas previsões do governo. As estimativas anteriores eram de 110.2 milhões de toneladas de produção total.

As compras de arroz feitas pelo governo indiano devem ficar em um recorde de 38.1 milhões de toneladas – quatro milhões de toneladas a mais que no ano passado. O recorde anterior era de 35 milhões de toneladas no período 2011/12, segundo dados da Corporação de Alimentos da Índia.

 

Fonte: Agrolink