AgRural eleva estimativa de safra de soja 2017/18 do Brasil para 114 milhão de toneladas

11/01/2018|

A safra de soja 2017/18 do Brasil, em fase inicial de colheita, deve se aproximar do recorde do ano passado, com as condições climáticas favoráveis em dezembro e início de janeiro, informou nesta quinta-feira a AgRural, que revisou para cima sua estimativa para a temporada.

Segundo a consultoria, o Brasil deverá produzir 114 milhões de toneladas de soja no ciclo vigente, volume superior ao de 112.9 milhões de toneladas estimado em dezembro e bem próximo das 114.1 milhões de toneladas produzidas em 2016/17.

A quantidade também fica acima da média de 110.2 milhões de toneladas de uma recente pesquisa da Reuters com agentes do mercado.

Além do aumento na área plantada, que em 2017/18 deverá crescer 2,5%, para 34.8 milhões de hectares, a AgRural também cita o tempo bom em regiões produtoras do país para revisar seus números.

“O crescimento de 1.1 milhão de toneladas da produção em relação à estimativa de dezembro deveu-se a ajustes positivos nas produtividades das regiões Centro-Oeste e Sudeste e nos estados do Paraná e de Santa Catarina, onde as chuvas de dezembro e do início de janeiro beneficiaram as lavouras em período reprodutivo”, destacou a consultoria em relatório.

Segundo a AgRural, esses ajustes elevaram a produtividade média do Brasil em 0,5 saca por hectare, para 54,6 sacas.

“Mesmo assim, essa produtividade ainda é inferior à da safra passada, quando o país colheu média recorde de 56,1 sacas por hectare.”

Milho

Em relação ao milho primeira safra, colhido no verão, a AgRural elevou sua estimativa de produção no Centro-Sul do País para 19.9 milhões de toneladas de 19.7 milhões de toneladas na projeção anterior e de 25 milhões de toneladas em 2016/17.

A área foi mantida em 2.8 milhões de hectares.

“O pequeno aumento da produção em relação ao mês anterior se deve à melhora da expectativa das produtividades de Paraná, Goiás, Minas Gerais e São Paulo. Os incrementos nesses Estados superam as perdas causadas pela falta de umidade em dezembro e início de janeiro no Rio Grande do Sul”, explicou a consultoria.

Segundo a AgRural, a produtividade média do Centro-Sul é estimada em 117,7 sacas por hectare contra 116,7 sacas por hectare na projeção de dezembro e 123,9 sacas na safra 2016/17.

A AgRural informou que revisará seus números para a segunda safra, a “safrinha”, no início de fevereiro. Por ora, a nível Brasil, estão mantidos em 59.2 milhões de toneladas de produção e 10.8 milhões de hectares de área.

Com a revisão da safra de verão, a produção total de milho do Brasil na safra 2017/18 é estimada agora em 84.3 milhões de toneladas, contra 84.1 milhões na estimativa de dezembro e 97.6 milhões de toneladas na safra 2016/17.

Para esse cálculo, a AgRural considera as estimativas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para o milho primeira safra no Norte-Nordeste.

 

Fonte: Reuters

Compartilhe nas redes sociais!