A Lavoura Online: universitários criam chip que traz informações sobre animais no campo

27/12/2017|

Os universitários Hualacy Guilherme, de 20 anos, e José Aparecido dos Santos, 45, se destacaram no Empreenda Santander 2K17. Foto: Divulgação Unoeste

Ser o dono do próprio negócio é a meta de muitas pessoas, mas chegar ao topo com sucesso é preciso avaliar cuidadosamente o caminho que pretende trilhar. Empreender é assim: analisar riscos e enxergar chances onde ninguém vê. Na Universidade do Oeste Paulista (Unoeste), o sangue empreendedor corre nas veias de muitos acadêmicos, que a cada oportunidade buscam uma forma de reconhecimento pelas ideias e projetos.

O empreendedorismo é uma realidade na maior universidade do oeste paulista. Exemplo disso são os resultados positivos conquistados em ações como o Empreenda Santander 2K17.

Dos dois mil inscritos na iniciativa, o projeto Gênesis, dos acadêmicos José Aparecido dos Santos, de 45 anos, e Hualacy Guilherme Odilon do Nascimento, 20, se destacou no concurso, ficando entre os 45 melhores na categoria Universitário Empreendedor.

“A falta de informações pode prejudicar o trabalho com animais no campo. Sendo assim, desenvolvemos um leitor e um chip que acoplado ao animal, ajuda na identificação do sexo (macho ou fêmea), épocas de cio e monta, proporcionando melhoramento genético e um prospecto futuro sobre a data de nascimento do bezerro e suas origens”, explica Santos.

Ele conta que os dados obtidos pelo chip são processados por um software gratuito e visualizados em um aplicativo por celular, tablet ou notebook.

“O dinamismo para a obtenção dessas informações são importantes e podem contribuir com os protocolos de Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF), além da monta natural”, informa Santos.

Trabalhando no projeto há um ano e meio, os acadêmicos relatam que já foi desenvolvido um protótipo para os testes com os ovinos do Centro Zootécnico da Unoeste. Nascimento descreve que as primeiras experiências foram positivas.

“Conquistamos o reconhecimento com a nossa participação expressiva no Empreenda Santander 2K17. Estamos contentes com o apoio e incentivo da Unoeste. Para quem pretende empreender, posso afirmar que a concretização de projetos inovadores é possível aqui”, diz o universitário de 20 anos.

José Luis de Lima Astolphi, coordenador do curso de Agronegócio da Unoeste, lembra que existem na instituição várias ações que fomentam o espírito empreendedor.

“Oferecemos disciplinas ligadas ao empreendedorismo. Esse projeto surgiu de questionamentos feitos nas aulas de Bovinocultura e Produção Animal, ganhando forma e consistência com o Trabalho Integrador, que é de caráter interdisciplinar”, finaliza.

PARCERIAS

Astolphi lembra que o projeto Gênesis tem caráter interdisciplinar e conta com o envolvimento de professores de diferentes áreas.

“Essa união de forças é imprescindível para a concretização do trabalho, que tem tudo para dar certo e chegar ao homem do campo”.

A iniciativa conta com o apoio da Incubadora Tecnológica de Presidente Prudente (Intepp), da Faculdade de Informática (Fipp) e do curso de Engenharia Elétrica da Unoeste.

Fonte: Unoeste com edição d’A Lavoura

Compartilhe nas redes sociais!